Artigos

Sintomas psicóticos graves têm sido encontrados em pacientes COVID-19

COVID E SAÚDE MENTAL

Dentre os inúmeros sintomas estranhos e inesperados da COVID-19, um pequeno – mas significativo – número de pessoas está desenvolvendo sintomas psicóticos graves (delírios e alucinações), depois da doença.

Não é a primeira vez que esse tipo de sintoma aparece associado a uma pandemia.

Karl Menninger, psiquiatra do Hospital de Boston, foi um dos médicos que notaram um número surpreendente de “distúrbios mentais” documentados em sobreviventes da pandemia da “gripe espanhola”, de 1918. Os pesquisadores também encontraram ligações entre o aumento de problemas de saúde mental e outros surtos de coronavírus, como SARS e MERS.

Um estudo, publicado em novembro de 2020, constatou que 1 em cada 5 pessoas diagnosticadas com COVID-19 recebem um diagnóstico psiquiátrico até 3 meses depois. Surpreendentemente, 1 em cada 4 delas não tinha histórico anterior de problemas de saúde mental.

A maioria dos transtornos estavam relacionados à ansiedade, depressão ou insônia. Contudo, mais de 1.200 pacientes foram diagnosticados com transtornos psicóticos.

Outro estudo analisou 153 pessoas hospitalizadas com COVID-19 no Reino Unido, e descobriu que 10 delas tinham desenvolvido uma forma de psicose após a doença.

COVID

UM ESTUDO DE CASO – COVID

Um estudo de caso de uma mulher de 55 anos no Reino Unido mostra o surgimento de sintomas psicóticos persistentes após a COVID-19, sem histórico prévio de doença mental. Apenas alguns dias após receber alta do hospital, onde estava sendo tratada para a COVID-19, ela retornou sofrendo de uma série de pensamentos e comportamentos incomuns.

A mulher passou a agir de modo confuso, começou a acreditar que seu gato era um leão, e viu macacos pulando da bolsa do paramédico que a atendeu. Ela também acreditava que as enfermeiras do hospital eram demônios conspirando para prejudicá-la, e que um de seus familiares tinha sido substituído por um sósia (delírio conhecido como “ilusão de Capgras).

A paciente continuou a experimentar delírios por 34 dias, e pensamentos paranoicos 52 dias após o surgimento dos sintomas.

POR QUE ISSO ESTÁ ACONTECENDO?

O que está causando essas experiências psicóticas?

Entre especialistas, há o argumento de que pode se tratar de um reflexo das mudanças de vida provocadas pela pandemia, como o isolamento social, preocupação com doença e morte, e problemas financeiros.

Há também fortes evidências de que a COVID-19 está envolvida em uma série de complicações cerebrais e sintomas neurológicos, desde derrames e convulsões até perda de memória e falta de concentração.

Junto a isso, a pesquisa também identificou alterações morfológicas no cérebro associadas à doença. Ainda não está claro se isso é evidência de um ataque do vírus diretamente no tecido cerebral, ou se são danos indiretos causados pela inflamação da infecção.

De qualquer forma, é preciso que novas pesquisas consigam mapear a extensão e as causas dos transtornos psíquicos associados à COVID-19, de modo a trazer novas compreensões e ferramentas importantes para os profissionais de saúde mental.


VEJA TAMBÉM

https://rgpsicologia.com/


Deixe uma resposta