Artigos

Relacionamento tóxico: 11 razões por que as pessoas não saem

Palavras-chave: relacionamento tóxico; relacionamentos; gaslighting

Por Psicólogo Rodrigo Giannangelo | Publicado em 25 de março de 2022


Você já olhou para trás, pensando em um relacionamento anterior, e se perguntou: “O que eu estava fazendo ali?”

Por que alguém permanece em um relacionamento em que está claramente infeliz?

Geralmente, não é a falta de sinais que mantém uma pessoa presa em um relacionamento tóxico. No fundo, há sempre uma voz pedindo atenção, mostrando a verdade, mas sendo abafada pelo medo.

relacionamento tóxico

Quando alguém está enfrentando dificuldade em sair de um relacionamento tóxico, deve considerar se alguma das seguintes razões está desempenhando um papel:

1. Você tem medo de ficar sozinho

O medo de estar sozinho e a baixa autoestima são poderosos motivadores para permanecer em um relacionamento tóxico. Você pode, por exemplo, se achar insuficiente para lidar com certos desafios da vida sem alguém ao seu lado.

Considere, porém, que um relacionamento infeliz apenas vai mascarar sua carência afetiva.

2. A relação está ativando sua ‘ansiedade de separação’  

A ansiedade de separação aparece em adultos criados por cuidadores inconsistentes e/ou ausentes, ou cujas necessidades emocionais não foram atendidas em um estágio precoce do desenvolvimento. Essas pessoas têm especial dificuldade de se desapegar.

Quem aprende desde cedo a associar o amor à inconsistência tem pavor de ver alguém indo embora, mesmo que o relacionamento não esteja bem.

3. Você já investiu muito na relação

Há quem fique paralisado pela sensação de que já gastou tanto tempo e energia em uma relação que, apesar de percebê-la deteriorada, “não vale a pena” desistir.

Psicologicamente, é como se a pessoa tivesse projetado coisas suas no parceiro, e hesitasse em reconhecer que não deu certo, porque isso significaria fazer todo caminho “de volta” para si mesmo.

relacionamento tóxico

4. Você tem esperança no “potencial” do parceiro

Manter a esperança de que a pessoa com quem você tem um relacionamento vai mudar é uma receita quase infalível para a decepção. Além disso, dificulta sua percepção dos sinais que indicam que a relação já não tem jeito.

5. Você associa seu valor pessoal ao seu status de relacionamento 

A cultura e a família podem pressioná-lo a estar em uma relação, associando seu senso de valor pessoal ao seu status de relacionamento. Em outras palavras, nessas situações, estar sozinho / solteiro não é visto com bons olhos – uma pessoa solteira pode ser automaticamente vista como indesejada e inconveniente.

Quando isso acontece, você pode tomar decisões que não estão alinhadas a seus valores, pois têm apenas o objetivo de evitar o julgamento negativo de estar só.

6. Você não sabe quem é fora deste relacionamento 

Essa razão é comum em relações muito longas e/ou que começam em idade muito precoce. Porém, em qualquer relação em que ocorra perda de identidade pode haver dificuldade em terminar. Nesses casos, você tem medo por não saber o que aconteceria se deixasse essa relação.

7. Seu parceiro é emocionalmente abusivo

Quando seu parceiro é emocionalmente abusivo, você pode começar a questionar suas percepções e duvidar de si mesmo (ver gaslighting). Um parceiro manipulador consegue fazer você se sentir culpado por quase tudo.

Você pode acreditar que todos os problemas da relação são seus ou provocados por você, e que é sua responsabilidade resolvê-los. Assim, sair da relação pode lhe parecer injusto e inadequado.

relacionamento tóxico

8. Você foi condicionado a corrigir, salvar ou lutar por uma relação

Crianças que crescem em lares conflituosos podem adotar um papel “pacificador”.

Como resultado, você pode ter aprendido a associar amor a algo que você precisa ganhar ou lutar para ter – ou até que deve se anular para receber.

Quando você adota esse mesmo papel com um parceiro, sente que tem uma função a cumprir naquela relação. Em outras palavras, sente que o bem-estar da relação é responsabilidade sua, algo que demanda seu trabalho, sua dedicação.

9. Você está confundindo química com compatibilidade

Quando há uma química muito forte no início, ela pode ser confundida com compatibilidade, e sinais de desajuste podem ser negligenciados. Desse modo, você pode se conectar prematuramente a uma fantasia de que aquela é “a” pessoa para você. Se isso acontecer, o término será mais difícil, pois significará encarar que a fantasia não era real.

10. Você está viciado nos altos e baixos da relação

Nessa dinâmica relacional, momentos muito ruins se alternam com momentos muito bons. Os momentos ruins podem ser a maior parte do tempo, e você pode não saber quando o próximo bom momento virá, mas sabe que, quando acontecer, será especial e emocionante.

Esse reforço intermitente pode criar a dificuldade de deixar um relacionamento.

11. Você acredita que “relacionamentos são difíceis”

Sim, relacionamentos são difíceis e exigem trabalho, mas deve haver um limite pessoal para isso. Por exemplo, um relacionamento não deve exigir que você sacrifique seus valores ou objetivos de vida. Seu relacionamento deve lhe deixar mais forte e seguro para encarar a vida, e não ser motivo de angústia ou desconexão com seu eu autêntico.


Relacionamentos tóxicos e cheios de conflitos são comuns. Também é bastante comum ver que muitas dessas relações duram um tempo incrivelmente longo. Os motivos acima podem explicar por que essas relações resistem a claras evidências de seu fracasso.

Há pessoas que estão tão acostumadas a esse padrão disfuncional de relações que se sentem “entediadas” quando encontram um relacionamento romântico no qual há sintonia e compreensão.

Cuide-se para que não aconteça com você. 😉


RECADO PARA VOCÊ

A pandemia tem afetado o bem-estar de muitas pessoas.

Ansiedade, estresse, medo – aconteceu com você?

Se você não estiver se sentindo bem, procure ajuda.

Clique no botão abaixo e fale diretamente comigo.


VEJA TAMBÉM

https://rgpsicologia.com/

Um comentário em “Relacionamento tóxico: 11 razões por que as pessoas não saem”

Deixe uma resposta