Artigos

Personalidade Histriônica: conheça os 8 sinais de alerta

Palavras-chave: personalidade histriônica; psicopatologia; dsm-v; transtorno de personalidade

Por Psicólogo Rodrigo Giannangelo | Publicado em 20 de junho de 2022


A pessoa com Personalidade Histriônica é alguém que anseia pela atenção dos outros e faz o que for preciso para obtê-la.

Embora viva suas emoções de forma extremamente superficial, o histriônico tende a ser um “exibicionista emocional”, mostrando sentimentos que, de fato, não é capaz de experimentar.

Seu comportamento pode exibir estados emocionais carregados e extremos. Pode chorar a ponto de soluçar incontrolavelmente ou exibir alegria e energia desproporcionais. Pode ficar eufórico, e logo depois afundar-se em desespero. Ora, essa alternância é mais fácil para o histriônico porque ele apenas demonstra emoções, mas não as sente verdadeiramente. Suas respostas ao que acontece ao seu redor não são autênticas, mas vêm de uma espécie de “manual de instruções” interno.

Dependendo do público, ele pode utilizar seus bem desenvolvidos poderes de sedução e atração sexual para ser notado e capturar o olhar, a simpatia e o interesse de todos ao seu redor.

personalidade histriônica

Personalidade Histriônica e Carreira Profissional

Histriônicos tendem a se entediar facilmente. Por isso, podem se cansar facilmente com rotinas, empregos, amigos e parceiros românticos.

Suas carreiras podem ter vários ziguezagues, pois tendem a trocar de trabalho sem remorso, nem sobre possíveis oportunidades perdidas. Abandonar um emprego, deixar colegas de trabalho e seguir em frente não lhes causa pesar, por sua incapacidade de sentir.

Personalidade histriônica e Relacionamentos

Manter relacionamentos autênticos é um desafio para a personalidade histriônica, que tem uma relação superficial com seus sentimentos. Isso diminui a capacidade de criar intimidade nas relações: como não conseguem ser emocionalmente honestos consigo, também não são com os outros. Essa falta de profundidade nas conexões pode deixar amigos e parceiros românticos se sentindo esnobados e vazios.

O paradoxo histriônico é que esses indivíduos podem achar que suas relações são mais profundas e íntimas do que realmente são. Por terem uma compreensão limitada da intimidade, podem acreditar que um colega é seu melhor amigo ou que qualquer parceiro romântico é sua “alma gêmea”.

Ter gestos desproporcionalmente sexualizados e vestir-se de forma sexualmente provocativa pode ser parte do padrão para indivíduos com personalidade histriônica. Não por acaso, esse esforço para atrair olhares pode ser interpretado como ameaça a amigos comprometidos. Não raramente, amigos rompem com a pessoa histriônica porque pensam que seus parceiros são (ou podem ser) alvo dessa sedução.

Por outro lado, indivíduos com personalidade histriônica desistem facilmente de relacionamentos, sem necessariamente lamentar a perda. Ao contrário, são capazes de deixar pessoas de lado e logo se direcionarem para sua próxima conquista.

Narcisista, só que não

Embora a pessoa de personalidade histriônica possa desejar o mesmo nível de atenção que a narcisista, os tipos de atenção são diferentes. Narcisistas têm uma autoimagem inflada, sustentada por demonstrações de admiração e elogios dos outros. A pessoa histriônica pode voluntariamente “se fazer de boba” se perceber que assim vai conquistar a atenção que almeja; a narcisista nunca deixará cair a máscara de todo-poderosa.

8 Sintomas do Transtorno de Personalidade Histriônica

Indivíduos com personalidade histriônica têm comportamentos que buscam atrair atenção, seja como um herói que merece elogios ou como uma vítima que precisa de ajuda.

Além disso, de acordo com o DSM-5, o transtorno de personalidade histriônica costuma se manifestar no início da vida adulta. O diagnóstico ocorre quando se verificam ao menos cinco dos seguintes sintomas:

  • Desconforto quando não é o centro das atenções;
  • Comportamento sexualmente sedutor ou provocativo para ganhar atenção;
  • Instabilidade e expressão superficial das emoções;
  • Constante uso da aparência física para chamar a atenção;
  • Estilo de fala excessivamente vago e sem detalhes;
  • Comportamentos teatrais, performáticos e expressões exageradas de emoção;
  • Sugestionável e facilmente influenciável;
  • Considera as relações mais íntimas do que realmente são.

Referência

AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION – APA. Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais: DSM-5. Porto Alegre: Artmed, 2014.


RECADO PARA VOCÊ

O mundo pós pandemia tem afetado o bem-estar de muitas pessoas. Ansiedade, estresse, medo – acontece com você?

Se não estiver se sentindo bem, procure ajuda.

Clique no botão abaixo e fale comigo.


https://rgpsicologia.com/

Deixe uma resposta